Conheça as nossas atividades

Fotografia de capa: Marcelo Calazans / Acervo Instituto









Ryan Reinholz

Mais sobre o Instituto Jurumi

O Instituto Jurumi estuda espécies silvestres e os ecossistemas onde vivem, a fim de fornecer informações biológicas que possam ajudar em ações e medidas para conservação da natureza. Estamos contentes com a nossa contribuição para a consciência ambiental, em especial ao tamanduá-bandeira, mascote da organização. Mas essa é uma espécie em extinção, com ameaças constantes e, por vezes, crescentes. Por isso, existe muito trabalho para sobrevivência dessa e de outras espécies silvestres em risco.

Compartilhar o conhecimento conquistado e a atenção à vida silvestre por meio da educação é uma das atividades principais do Instituto. Com essa dimensão, podemos colaborar no processo de educar, inspirar as pessoas a conhecer melhor o lugar onde vivem, com respeito às espécies e à natureza do Brasil. Por meio da organização e apoio a eventos para participação do público, muitas vezes gratuitos, para um maior envolvimento humano com causas, é possível chegar a mais gente. Saiba mais









Margi Moss

Leia sobre o tamanduá-bandeira!

Ele possui língua e focinho longos. Tem olfato poderoso. A alimentação é composta de milhares de insetos por dia numa forma de equilibrar o meio onde vivem. Possui garras fortes e as usa para se alimentar e também para se defender. Vive em grandes áreas de vida e anda muito em busca de alimento. Tem cauda com muitos pelos e que lembram uma bandeira. As fêmeas carregam os filhotes nas costas durante meses do primeiro ano de vida. É um mamífero da ordem Pilosa e da Família Myrmecophagidae que significa ‘que come formiga’. Jurumi quer dizer ‘boca pequena’ em Tupi.


Valorize a natureza brasileira!






Acervo Instituto

O Brasil pode ser dividido de muitas formas. Naturalmente, podem ser identificados seis biomas no continente – Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampas e Pantanal – e o bioma Marinho. Dentro de cada bioma existe diversidade de ecossistemas, com diferentes formas de vida. Assim, essas regiões biológicas abrigam uma das maiores biodiversidades da Terra e também a vida de milhões de pessoas.

Acervo Instituto
Marcelo Calazans

Acompanhe notícias no Instituto!


Saiba como ajudar ● colabore










Acervo Instituto