Aves da janela

Megacidades são cada vez mais comuns ao redor do mundo criando um novo ambiente para as aves. Mas será que é possível favorecer a existência de várias espécies de forma sustentável essas cidades? Esta é uma ótima pergunta para ser respondida com a ajuda a ciência cidadã. Para isso, contamos com a participação de amadores, voluntários e da população local na coleta de informações para entender como essas espécies estão lidando com a expansão das cidades. Quanto mais participantes tivermos, mais vamos saber onde estão as aves do Distrito Federal (DF) e entender a relação do crescimento urbano e o número de espécies.

Desafios

Apenas nos últimos 50 anos, mais de um bilhão de pessoas se tornaram urbanas em todo o mundo. Isso prova que a população está aumentando junto com a expansão das cidades. Já é comprovado que o número de espécies de aves que vivem em áreas urbanas é menor, ou seja, a diversidade é baixa, se comparada aos ambientes selvagens. Assim, precisamos saber qual o impacto disto nas pessoas e quais características das cidades são importantes para as aves selvagens. Com isso, é será possível avaliar e propor políticas públicas que possam reduzir esses efeitos negativos das cidades para as pessoas e para a fauna.

Oportunidades

Com a tecnologia sendo cada vez mais acessível, a participação de cidadãos em projetos de conservação tem crescido ao redor do mundo e possibilitando o acesso aos dados científicos em um curto espaço de tempo. Assim, toda a comunidade é convidada a participar da pesquisa e a colaborar desde o início, proporcionando a coleta de dados com qualidade e incluindo populações locais, tornando toda a informação mais democrática, e o conhecimento mais difundido.

Caso tenha interesse em contribuir, entre em contato pelo Instagram (@avesdajanela)

ou envie um e-mail: urbanizacao.df@gmail.com

Veja o mapa com pontos!









Soluções

  • Favorecer a aproximação das pessoas com a produção de conhecimento através de coleta de dados científicos;
  • Entender quais aves estão vivendo nas cidades e o que determina tal escolha;
  • Entender a influência do ruído urbano (som do carro, das casas, etc.) na detecção e na escolha de locais de vida dentro dos ambientes urbanos;
  • Listar grupos de espécies que são exploradores urbanos e os fatores que determinam tais adaptações;
  • Divulgar de forma pública e acessível os resultados coletados através da publicação de artigos científicos, da execução de palestras em escolas nas regiões de estudo e a produção de vídeos de divulgação em redes sociais (Instagram e YouTube);

Esse projeto é uma realização da Universidade Católica de Brasília (UCB) e do Departamento de Ecologia da Universidade de Brasília (UnB), em parceria com o Instituto Jurumi.

Fotografias: / Acervo Instituto Jurumi